Apocalipse

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Apocalipse

Mensagem por takashi em Seg Abr 17, 2017 7:36 pm

Nascido em uma alcateia de parentes de Stargazers nos arredores de Esparta.
Foi criado junto com outros lobos da alcateia e sua estranha irmã.
Sua mãe a fêmea alfa do bando havia acolhido uma parente humana que tinha sido deixada na floresta.
Sendo o maior e mais forte de sua ninhada apesar de não ter o padrão de raça pura da tribo onde o padrão é de lobos com constituição mais esguia.
E com o tempo criou afeição a sua irmã sem pelo.
E acreditava que ela nunca iria conseguir caçar sozinha com presas tão pequenas, mas na alcateia nem todos são os caçadores não é mesmo.
Com o tempo descobriu que haviam outros como sua irmã e decidiu investigar.
Foi numa destas investigações que encontrou um filhote de humano com jeito de quem estava ferido.
Com o filhote andava pela floresta sem saber que poderia ser caçado, mas como não representava perigo e servia aos propósitos de como entender o que a irmã dele era ele o protegeu afugentando outros predadores.
Com o tempo acabou se permitindo vir e se aproximar do filhote humano para entender e poder ensinar para sua irmão como os humanos são.
Com o tempo foi criando uma relação próxima ao humano o acompanhando na floresta.
E com o tempo conseguiu ensinar mais sobre os humanos há sua irmã e até aproximar ela do filhote de humano machucado.
Até que em uma manhã viu o humano ser atacado por outro mais baixo.
Algo ocorreu a raiva o dominou ele se sentia mais forte, alto e agressivo ele atacou destroçando o humano que estava atacando seu amigo.(sua primeira mudança havia acontecido)
Voltou correndo a sua alcateia e como estava cheio de sangue o perguntaram o que tinha acontecido.
Quando relatou o que ocorrera o macho alfa já sabia o que aquilo significava(o jovem lobo seria levado logo).
Ele pediu que ele se despedisse da alcateia pois logo viram busca-lo.
Sem entender e achando que havia feito algo errado e estava sendo expulso o jovem se apavorou.
Mas não se tratava disso pois ele não foi expulso.
No mesmo momento em que ocorria sua mudança no mundo espiritual, o espírito designado para acompanhar o filhote fez a comunicação que a alcatéia de esparta tinha mais um filhote Garou.
Dois dias se passaram e dois lobos vieram ao encontro dele e após alguma explicações(um havia nascido anos antes na mesma alcateia) o levaram para o caern mais próximo que pertencia ás Fúrias negras.
Nas próximas semanas aprendeu o que era e foi introduzido na comunidade.
Assim que pode foi ter notícias de como estavam as coisas em casa e como sua alcateia passava.
Descobriu que seu amigo estava em apuros preso em uma cela por algo que não tinha sido ele que fez.
Usou suas novas habilidades para soltá-lo e agora que podia falar a língua dos homens ele falou em um plano de fuga e como devia avisar minha irmã.
Se soubesse o que ocorreria a seguir não a teria avisado muito tempo passou até poder revê-la novamente.
Após isso voltou a sua seita no caern havia muito a aprender de sua alcatéia haviam nascido nos últimos tempos dois outros garou.
Um deles teve um sonho profético dias antes de o filhote chegar ao caern, um terrível destino estaria guardado ao jovem Garou sabia que a tarefa que o aguardava era amarga e difícil demais o nomeou de o Filho da Quimera(totem da tribo).
Sendo assim não permitiram que ele se juntasse a uma alcatéia garou(matilha é de cachorro) e o levaram ao himalaia para aprender com os anciãos da tribo, sem lhe revelar o verdadeiro motivo.
Ele seguiu fazendo seu papel de Ahron e conquistou grande renome embora sua impaciência não a ajudasse muito para política ou grandes enigmas.
Viajou até muitos caerns e conheceu muitas seitas lutou contar wyrm incontáveis vezes.
Com o tempo regressou para próximo a esparta para cuidar mais de perto de seus parentes.
Em algum tempo descobriu que o (miguel havia voltado) e foi o reencontrar então soube que sua irmã não estava com ele!
Passo os próximos anos a procura dela chega até a ir a tal Ukufa uma terra tomada pela wyrm mas não encontra sinais dela por fim a dá como morta.
Mais algum tempo se passa a guerra dos humanos acaba.
O filho da Quimera é chamado ao himalaia.
Lá chegando há um concílho decidindo sobre seu destino, a profecia de seu futuro se tornou pública, foram chamados theurges da tribo para confirmar a profecia.
O seu futuro guarda uma vida como pária da sociedade garou, vivendo como um parasita marcado pela wyrm ao ledo de outros sanguessugas.
Embora já houvesse lutado com vários espíritos corrompidos pouco sabia sobre os tais vampiros, somente o que os bardos traziam nas histórias de sugadores de sangue dominadores das mentes dos humanos.
A informação acertou o jovem como um martelo, como assim profecia? Estão decidindo se me matam e eu nada fiz? Muitas dúvidas e raiva passaram por sua mente naquela noite.
O que ficou decidido nesta reunião é que, se faria segredo desta história para outras tribos e que tão logo ocorresse o fatídico desfecho ele se reuniria com a tribo depois.
Foi colocado em uma alcatéia com outros garou da tribo(para que sempre estivesse de olho nele).
Alguns anos se passam e O filho da Quimera chega e aprender com theurges sobre espíritos seus conselhos e aprende o don da professia para que pudesse ver com seus próprios olhos qual o seu destino.
Aprender isto foi decisivo para postergar a profecia.
Viajou bastante com a alcatéia formada no concílio subiu postos, seu feitos eram contatos até por galihards de outras tribos.

O tempo passa ele segue evitando qualquer possibilidade de econtro com vampiros, por um tempo chega a se estabelecer e a gerar crias.
Se eleva de status e chega a ser considerado um dos ancião da tribo.
Sabendo que o tempo começara a jogar contra ele e que a missão que lhe foi dada apesar de amarga deveria ser comprida ele pede para ir atrás da profecia se tornar uma aberração.
Mais um concílio é feito e apesar da divisão ele recebe o ok da tribo.
Ocorre um ritual de morte e de agora em diante ele deveria abidicar do seu nome, renome e cortar laços com a tribo.
Para todos os efeitos ele havia morrido aquela noite.

Adotou a partir de então o nome de Apocalipse(revelação em grego).
As informações que havia obtido com outros anciãos era de que os vampiros se dividiam como as tribos de algum modo, que e de que ele haveria de ter um mentor se não seria considerado um ronin por eles.
Naquela noite ele teve uma premunição deveria viajar para a espanha lá ele encontraria a não morte.
Ele já sabia que os vampiros tinham modos muito eficientes para se esconder dos garou e que investigar um levaria muito tempo e talvez tivesse que lutar contra forças da wyrm no processo.
Então decidiu por algo mais simples entre os vampiros existem uns mais guerreiros e os manipuladores deveriam ser evitados.
Então rumou para maior cidade da espanha e começou a causar problemas para os vampiros(tipo usar poderes na frente de mortais matar carniçais).
Estabeleceu um esconderijo perto da cidade onde o confronto contra ele teria que ser direto.
Demorou um pouco mas três meses depois de chegar a cidade lá estavam ele um vampiro entrando em seu esconderijo sozinho para matá-lo.
A batalha que se deu foi feroz, mas no fim a profecia se concretizou ele foi abraçado e deixado para morrer.
No meio da da dor e agonia do abraço teve outra visão estava ao lado do seu amigo de infância apertando a mão de outro vampiro.
Depois este vampiro estava falando comigo e sua presença era agradável ele parecia muito sábio e me ensinava coisas.
Algo muito importante realizariam no futuro juntos.
Com duros aprendizados e através de muito esforço consigo localizar o (miguel) e peço para ele me ajudar.
Encontro ele e minha irmã e os dois coitados também compartilham o meu duro destino.
Falamos com o prado e ele me aceita na prole e aceita ser meu mentor(mas me põem sobre o laço de sangue).
O tempo passa e através da influencia do prado viro xerife da cidade.
Mas outro tempo passa tenho uma visão que estou me distanciando do caminho.
Apesar de muito me pesar abandono a cidade e meu posto indo atrás do meu destino.
Uns 25 anos(o laço com o prado se some) se passam aprendo o caminho da gooconda.
Regresso a cidade transformado, pedindo desculpas pela minha ausencia, mas sabendo que meu destino me liga a essas pessoas.

Em nossa ultima expedição aconteceu algo, despertei habilidades para magia, os livros de feitiços passaram a me transmitir conhecimento com muita facilidade.
Aprendi a dominar a vontade dos espíritos e assim pude aprender diversos poderosos dons que antes nunca teria aprendido.




takashi

Mensagens : 1
Data de inscrição : 15/02/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum